Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

REDUZIR O DESPERDÍCIO: TERÁ O “USAR E DEITAR FORA” OS DIAS CONTADOS?

Mäyjo, 27.11.16

residuos

Em média cada europeu consome 16 toneladas de material por ano, sendo que mais de 37% desta quantidade acaba por se transformar em resíduos. Uma das causas que pode explicar estes números é o habito de “usar e deitar fora”, que devemos tentar evitar ao máximo.

 

Como forma de reduzir este enorme desperdício, alguns critérios devem ser tidos em conta na altura em que compramos algo. Por exemplo, perceber se o produto vem com um manual de reparação; se pode ser desmontado facilmente ou se, pelo contrário, tem algumas partes coladas, soldadas ou que necessitam de ferramentas pouco comuns para a sua reparação.

Ao comprarmos um produto que tem bateria, devemos igualmente tentar perceber se a bateria de substituição é acessível e de fácil substituição.

Assim na próxima vez que for às compras, tente perceber se o produto que está a adquirir é facilmente reparável. Uma preciosa ajuda para o meio ambiente, que fará com que poupe muito dinheiro no futuro.

O Minuto Verde é uma rubrica produzida pela Quercus e emitida aos dias úteis na RTP.

 

Luta contra o desperdício alimentar

Mäyjo, 20.10.16

supermercado _1

REINO UNIDO INAUGURA SUPERMERCADO DE DESPERDÍCIO ALIMENTAR

Fotos: Adam Smith

UNIVERSIDADE DE COIMBRA REDUZ DESPERDÍCIO ALIMENTAR PARA METADE

Mäyjo, 06.02.16

 

 
desperdicio_SAPO

Em Abril de 2015, as cantinas da Universidade de Coimbra (UC) registavam oito toneladas de resíduos alimentares por mês. Menos de um ano depois, fruto da campanha Menos é Igual a Mais, realizada pelos Serviços de Acção Social (SASUC), o desperdício baixou para metade, ou seja, passou de oito para quatro toneladas.

Na semana passada, os SASUC procederam a uma nova pesagem de desperdício alimentar, considerando todos os resíduos alimentares mantidos no prato após o final da refeição, e o resultado obtido demonstra um impacto bastante considerável no combate ao desperdício: a redução para metade.

“Os resultados agora conseguidos superaram as expectativas desta campanha de combate ao desperdício alimentar, já premiada com o Selo de Reconhecimento PRATØ – Boas Práticas de Prevenção do Desperdício Alimentar, atribuído pela Secretaria de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar à receita do Xiribitatatatá (folhado em forma de cesto, cujo recheio decorre de aproveitamento/sobras de pratos de carne, de peixe ou vegetariano)”, avança a universidade em comunicado.

A campanha Menos é Igual a Mais incluiu a sensibilização da comunidade universitária e o respectivo envolvimento na partilha de sugestões e práticas a adoptar neste contexto, bem como uma intensa fase de preparação e reflexão dos trabalhadores da Divisão de Alimentação dos SASUC.

Foram também adoptados novos comportamentos na confecção das ementas, com novidades lançadas mensalmente. A última, lançada em Janeiro, prende-se com a adopção de uma sugestão da comunidade universitária: ilha de saladas na Cantina do Polo II.

“O sucesso da iniciativa traduziu-se também no esforço colectivo da Comunidade UC, contribuindo com sugestões de boas práticas para a diminuição do desperdício, na adesão da comunidade universitária ao doseamento dos seus pratos, solicitando a quantidade certa às necessidades individuais e ainda no esforço dos trabalhadores dos SASUC na adopção de comportamentos mais sustentáveis”, concluiu a universidade.

Foto: U.S. Department of Agriculture / Creative Commons

 

Cadeia de supermercados desperdiça 28 mil toneladas de alimentos em seis meses

Mäyjo, 05.12.13

Cadeia de supermercados desperdiça 28 mil toneladas de alimentos em seis meses

 

A Tesco revelou, pela primeira vez, a verdadeira escala dos resíduos alimentares que gera e prometeu intensificar os esforços para resolver o problema. A cadeia de supermercados britânica admitiu que 65% da sua salada embalada acaba no lixo, tal como 40% das suas maçãs e um pouco menos de metade dos seus pães e bolos.

A empresa desperdiça ainda um quarto das suas uvas e um quinto de todas as bananas. No total, a Tesco revelou que foram desperdiçadas no primeiro semestre deste ano 28.500 toneladas da sua comida.

Grande parte da culpa de todo este desperdício por parte dos supermercados reside nas múltiplas ofertas de compra que podem induzir os consumidores a comprarem mais alimentos do que aqueles que realmente precisam. A Tesco adiantou que 35% da salada desperdiçada é armazenada em casa e que uma em cada 10 bananas compradas pelos clientes acaba no lixo.

Segundo o Business Green, a empresa afirmou estar a lançar várias iniciativas para reduzir este desperdício – incluindo pôr fim às promoções de grandes sacos de salada embalada e desenvolver um novo sistema de controlo de temperatura para conservar as bananas.

“Todos temos a responsabilidade de lidar com o desperdício alimentar e não há uma única solução rápida”, disse Matt Simister, director comercial do grupo de alimentos da empresa. “As famílias estão a perder €827 (R$ 2.445) por ano e queremos ajudá-las a manter esse dinheiro no bolso, em vez de o deitar fora.”

Estas medidas surgem numa altura em que se espera que seis países – incluindo a Dinamarca, a China e o México – revelem uma nova iniciativa destinada a medir os níveis globais de resíduos alimentares, como parte de um esforço mais amplo para criar economias mais eficientes em recursos.

A primeira-ministra dinamarquesa, Helle Thorning-Schmidt, disse que através da parceria entre países será possível desenvolver um protocolo que ajude a reduzir o desperdício. “Se pudermos medir o desperdício de alimentos, podemos a seguir reduzir significativamente o próprio lixo”, disse ela.

 

in: Green Savers